Estragão
Artemisia dracunculus

Estragón
Tarragon
Estragon

Histórico

Da família da Artemísia, o estragão é uma das 300 espécies mais conhecidas, pelo seu difundido uso na culinária francesa. O termo dracunculus (dragão, em latim) advém da semelhança da sua raiz com esse monstro. Acreditava-se que plantas cujas raízes tinham esse formato, curavam picadas de animais venenosos.

Uso culinário

De gosto acentuado, as folhas do estragão são excelentes no preparo de molhos, vinagres, saladas, peixes e omeletes. Muito difundido na cozinha francesa, é bastante usado no preparo dos famosos molhos (sauces) béarnaise, tartare e hollandaise.

Uso terapêutico

As folhas do estragão são ricas em iodo, sais minerais e vitaminas A e C. Seu chá é um digestivo e tônico de uso geral. Diz-se que alivia o mau hálito.

Observação importante:
Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.

Replantio

Para que sua planta continue a crescer e tenha maior longevidade é recomendado o replantio.
Em um vaso maior, em uma jardineira ou em um canteiro de jardim sua planta encontrará uma área de solo mais ampla, favorecendo a continuidade do desenvolvimento de sua raiz.
Respeite as características descritas no quadro abaixo. Elas indicam as condições ideais para o sucesso do replantio.
Luminosidade Água Granulação do solo argiloso      médio      arenoso
Fertilidade do solo Espaçamento
30 cm
Crescimento
50 cm
Ciclo
Perene
Vigor
Médio

Dicas do agrônomo

As mudas de estragão não possuem aroma acentuado. Deixe a erva crescer até 40 cm para consumir as folhas com maior sabor. Conserve-o em lugar iluminado.

Receitas com Estragão

Vinha d’alhos
Frango com estragão
Trutas com molho de estragão
Omelete às Ervas
Hambúrguer a Quatro Ervas
Frango Baixa Caloria ao Estragão
Carne com Mostarda, Ervas e Laranja